Os empregos tecnológicos da década

Vivemos anos sem precedentes para a tecnologia. A disrupção causada pela COVID-19 forçou rapidamente as organizações a redefinir as prioridades dos objetivos e das estratégias tecnológicas de um dia para o outro, para conseguirem operar neste novo ambiente remoto.
 
 
No entanto, não foi apenas a forma e o local de trabalho que mudaram drasticamente. Em apenas alguns meses, também houve enormes mudanças na forma como os clientes procuram e compram produtos e serviços, bem como nas atitudes dos mesmos em relação às marcas. Esta mudança no comportamento dos consumidores obrigou as empresas a repensar completamente todas as respetivas ofertas e abordagens, o que, por sua vez, as levou a usar a tecnologia, os dados e as análises de formas novas e alargadas.
 
Devido a estas mudanças drásticas, agora as organizações, os colaboradores e os consumidores dependem ainda mais da tecnologia para se adaptarem e prosperarem neste novo mundo.
 

Seis dos setores e empregos mais procurados em 2021 e nos próximos anos

 

1. Cibersegurança

 
Não há dúvida de que a cibersegurança é atualmente prioridade máxima dos CEO e líderes empresariais, especialmente porque se prevê que o custo anual do cibercrime venha a atingir os 6 biliões de dólares em 2021. Este aumento do cibercrime está a causar um forte incremento dos gastos com a cibersegurança, à medida que as empresas procuram proteger-se contratando profissionais especializados nesta área.
 
Além disso, a nossa nova forma combinada de trabalhar trouxe muitos problemas de segurança, nomeadamente, problemas relacionados com o comportamento dos utilizadores, problemas técnicos de pessoas que usam dispositivos pessoais para trabalhar a partir de casa, e até mesmo problemas de pessoas que usam dispositivos da empresa enquanto lutam contra um volume de utilizadores sem precedentes.
 
Vai ser um desafio preencher todas as novas vagas, pois estima-se que serão necessários 3,1 milhões de profissionais nos próximos 12 meses para colmatar a lacuna global de talento de cibersegurança. Portanto, a cibersegurança será responsável por muitos dos empregos de mais rápido crescimento para profissionais da tecnologia em 2021, incluindo Operações de Segurança, Governação, Risco e Conformidade, Gestão de Identidade e Acesso Privilegiado e Segurança e Arquitetura na Cloud. À medida que as equipas se expandem, outros trabalhos procurados incluirão funções de liderança, tais como Diretor ou Gestor de Segurança da Informação.
 

2. Soluções na Cloud

 
As organizações de todos os setores têm migrado amplamente para as soluções na Cloud para permitir o trabalho híbrido – a Computer Weekly indica que 82 % dos líderes globais de IT aumentaram a utilização da Cloud na sequência da crise da COVID-19.
 
No entanto, as circunstâncias no início da pandemia levaram as migrações iniciais a decorrer tipicamente de forma muito rápida, a fim de pôr todos os colaboradores online tão cedo quanto possível. Por este motivo, as organizações precisam agora de reservar tempo para garantir que estes sistemas são robustos e tão otimizados quanto deverão ser.
 
Assim, podemos esperar que os melhores empregos tecnológicos de 2021 sejam Engenheiro da Cloud e Arquiteto da Cloud. O Amazon Web Services (AWS) e o Microsoft Azure são as duas principais competências nesta área, sendo usadas por cerca de 80 % do mercado. Prevejo que a procura nesta área será intensa e que a oferta seja limitada, pelo que é certamente uma excelente área para se trabalhar.
 

3. Ciência dos dados

 
A ciência dos dados consiste em analisar e interpretar dados complexos, ajudando assim as organizações a tomar decisões melhores, mais informadas e mais oportunas. Para tal, os Cientistas de Dados fazem uso de competências e conhecimentos, tais como uma grande compreensão dos algoritmos de aprendizagem automática, a criação de modelos de dados e a capacidade para apontar problemas do negócio e sugerir soluções adequadas.
 
Assim, qual é um exemplo do «mundo real» da ciência dos dados que prove o valor que tem para as organizações? Bem, de certeza que sabe que, uma vez que a pandemia forçou muitos ginásios em todo o mundo a fechar, houve um enorme aumento na compra de dispositivos inteligentes para acompanhar a saúde ao fazer exercício em casa. Mudanças como esta – mudanças no modo como vivemos a nossa vida quotidiana – levaram muitos de nós a depender mais dos nossos dispositivos, levando as organizações a ter acesso a ainda mais dados. Além disso, a existência de mais dados requer mais pessoas para os analisar.
 
Portanto, os Analistas de Dados e os Cientistas de Dados estarão no topo da lista dos melhores empregos tecnológicos durante os próximos 12 meses. Na verdade, o Relatório de 2020 sobre o Futuro do Emprego do Fórum Económico Mundial indicou Analista de Dados e Cientista de Dados como os principais empregos cuja procura está a aumentar em todos os setores, e não apenas no setor do fitness. A título de exemplo, a empresa de tecnologia da saúde LetsGetChecked recentemente anunciou um grande número de vagas de ciência dos dados, após um ano de crescimento sem precedentes.
 
Esperemos que o mesmo aconteça no setor da tecnologia educacional e no da tecnologia médica, já que os dados e modelos antigos deixam de refletir o nosso novo mundo, criando a necessidade de desenvolver e interpretar novos dados. No fim de contas, um elemento central de qualquer plataforma é o conhecimento que pode fornecer e as organizações precisam de profissionais de dados para isso.
 

4. DevOps

 
Nas palavras da AWS, «DevOps é a combinação de filosofias, práticas e ferramentas culturais que aumentam a capacidade de uma organização de fornecer aplicações e serviços a alta velocidade». Uma característica fundamental de um modelo DevOps é que as equipas de desenvolvimento e operações já não são isoladas, juntando-se mesmo, por vezes, formando uma única equipa.
 
Na prática, normalmente encontram-se Engenheiros de DevOps a trabalhar com a produção de software, mantendo-se atentos às versões de código para procurar áreas de ineficiência no software. Estas funções podem incluir não só o controlo e a resolução de problemas de software, mas também a edição ou reconfiguração do mesmo, se necessário.
 
A importância do DevOps certamente não vai mudar em 2021. Atualmente, em contraste com o que sucedia apenas há alguns anos, há muito mais organizações que têm uma equipa de DevOps, por isso continuará a haver procura por empregos neste campo, tais como Engenheiros de Plataforma, de Build e de Fiabilidade. Efetivamente, tem havido um crescimento de 40 a 45 % no mercado nos últimos cinco anos e a DevOps Zone prevê que suba ainda mais.
 

5. Desenvolvimento de software

 
Para uma transição e uma adaptação bem-sucedidas a mercados em mudança radical, as organizações precisam de programadores para criar novos produtos, ferramentas e serviços. Tal inclui não só Programadores de Back End, que constroem a tecnologia mais pesada, mas também Programadores de Front End, incluindo UX (experiência do utilizador), que garantem que o produto é fácil de usar e navegar, numa perspetiva de design e configuração.
 
Os programadores que trabalham para organizações tecnológicas que fornecem produtos, serviços ou ferramentas essenciais de que os consumidores sempre necessitarão neste novo mundo terão uma procura especialmente alta. Vejamos, por exemplo, a empresa de videoconferências Zoom, que prosperou durante a pandemia, beneficiando de um enorme aumento dos lucros e duplicando a previsão de vendas.
 
No entanto, os programadores de software não são essenciais apenas para as empresas de tecnologia operarem e prosperarem. Todas as empresas de todos os setores dependem da tecnologia – a empresa de táxis Uber, por exemplo, depende da tecnologia para os motoristas conseguirem localizar os clientes. No mundo de hoje, é a tecnologia que alimenta as organizações; por este motivo, os programadores de software serão sempre muito procurados. É importante notar, também, que estas funções de desenvolvimento de software também serão absolutamente fundamentais para permitir que as organizações inovem para resolver os muitos novos problemas que surgiram na sequência da pandemia.
 

6. Gestão da mudança

 
Muitas das tecnologias, competências e empregos que mencionei até agora são pontos centrais mais recentes para as empresas, sendo tendências que têm sido aceleradas pela pandemia. Portanto, será fundamental para as empresas gerir com sucesso toda esta mudança se quiserem prosperar em 2021.
 
Muitas empresas estão neste percurso de gestão da mudança, seja construindo as próprias soluções, comprando-as, ou uma mistura das duas. Desta forma, serão essenciais as pessoas que têm uma metodologia ágil.
 
Os Facilitadores de Mudança e Gestores da Mudança são quem torna tudo isto possível, pois são quem está a transferir tudo do analógico para o digital neste momento. Ou, em alguns casos, estão a trabalhar com terceiros para levar os respetivos produtos e serviços para as organizações.
 

À medida que o mundo muda, mudam também os empregos de mais rápido crescimento na tecnologia

 
De maneira geral, é evidente que, durante este último ano, assistimos a uma enorme mudança na dinâmica, não só do mundo da tecnologia, mas do mundo de trabalho como um todo. Para as organizações prosperarem na nova era de trabalho, é essencial estarem equipadas em todas as seis áreas que abordei.
 
É igualmente evidente que esta mudança continuará em 2021 e nos próximos anos. Tanto os empregadores como os candidatos têm de estar preparados. As competências e os empregos que se tornaram essenciais este ano vieram para ficar e, nos próximos meses e anos, a procura vai acelerar.
00